desPropaganda

A  proposta da desPropaganda é de  hackear o marketing, subverter sua idéia inicial de valoração de produto para a valoração de ações. A idéia macro é proporcionar uma imensa capacidade de comunicação a quem sempre necessitou e nunca teve como pagar.

A “desPropaganda” funcionará como uma agência de propaganda crowdsourcing atendendo apenas contas de organizações sociais, coletivos e movimentos sociais, que não necessitarão pagar nada pelo trabalho!

Com isto além de atender às causas das organizações,coletivos e movimentos, o projeto irá envolver estudantes, professores e profissionais de comunicação voluntários, bem como diversos atores da sociedade.

Justificativa

Movimentos sociais, coletivos, e vozes das biolutas na maioria das vezes contam com a ação voluntária de seus pares e simpatizantes, que é o que eles tem de melhor. Nem sempre possuem voluntários com potencial criativo e/ou de marketing, restringindo o impacto de sua comunicação. Ainda que contem com estes recursos, podem não ter recursos financeiros suficientes para produzir uma campanha de impacto. Este problema de comunicação acaba provocando um erro recorrente de falar sempre para o mesmo público, pois os canais e as mensagens na maioria das vezes são as mesmas. Por conta disto deixa-se de impactar um grande publico potencial que teria todas as condições de abraçar a potencializar as causas, levando-as à um novo patamar.

Motivação

Este projeto surgiu da constatação que muitos movimentos sociais, coletivos, organizações não governamentais, apesar de abraçarem causas importantes, não conseguem agregar resultados mais efetivos por não conseguir impactar um público potencialmente interessado. Por outro lado o establishment conta com excelentes agências de propaganda para divulgar seus produtos e serviços. Observando o poder das multidões conectadas, e o potencial da inteligência coletiva, imaginamos uma agência de propaganda que utilizasse todo potencial destes poderes emergentes para produzir para estes beneficiários resultados superiores aos que as agências tradicionais produzem para o establishment, e principalmente sem nenhum custo para as organizações, coletivos e movimentos beneficiados.

Caráter inovador do projeto

Este é um projeto inovador, tanto na forma como no objetivo, pois ele objetiva ser uma agência de propaganda totalmente focada no crowdsource e no crowdfounding, e com o objetivo de atender exclusivamente as ações e causas de movimentos, coletivos e organizações não governamentais. Através de campanhas de comunicação e marketing profissionais e sem nenhum custo para os beneficiados.

Objetivos

  • Empoderamento efetivo das causas e ações dos coletivos, movimentos e organizações não governamentais, através de estratégias de comunicação e marketing;
  • Engajamento de profissionais e estudantes de comunicação em projetos de comunicação e marketing com foco em resultados efetivos;
  • Envolvimento de diversos atores da sociedade nas seis diferentes etapas do processo, incluindo a possibilidade de participar através de doações via crowdfounding.

Beneficiários

O potencial de benefício é muito grande, pois uma boa estratégia de comunicação e marketing alavancará as causas potencializando resultados, beneficiando assim os envolvidos que são, para cada projeto: Organizações, movimentos ou coletivos e seus peers, voluntários de diversos setores, beneficiados destas organizações, movimentos e coletivos.

Isto sem falar que a cada campanha, haverá sempre o incremento no capital social, e consequentemente ampliando o potencial de ação do desPropaganda, numa verdadeira bola de neve do bem, pois é um projeto com grande poder de aderência.

 

Metodologia (Modus Operandi)

O projeto não tem nenhuma restrição em relação aos atores e às causas, a primeira etapa é a construção da ferramenta que permitirá viabilizar o projeto como um todo. Esta ferramenta será online, open source,e acessível à todos, e suportará as seis fases que compreenderão o ciclo operacional do desPropaganda:

Fase 1 – Necessidade

O movimento, coletivo ou organização cadastrará no site as necessidades de comunicação, que irão produzir um briefing. Nesta fase os atores serão os “clientes” ou seja, movimento, coletivo ou organização que necessita da campanha.

Fase 2 – Valoração

O briefing é disseminado nas mídias e meios sociais, para que a proposta seja votada e venha a ser executada. O período de valoração terá um prazo, e durante o período o briefing poderá receber críticas e sugestões. Nesta fase os atores serão os “clientes” seus peers, e qualquer outra pessoa que deseje participar. Nesta fase há uma contigência, que caso o briefing não seja aprovado, ele poderá ser revisado e apresentado novamente à uma nova fase de valoração.

Fase 3 – Construção

Os briefings aprovados serão decupados, é uma fase de montar e executar o grupo de trabalho, os voluntários podem se cadastrar para participar da campanha, e os coordenadores dos grupos, professores e profissionais do mercado, serão designados para os projetos. Ë um momento de brainstorm e construção da campanha, montagem e estudo de estratégias de marketing e comunicação,plano de mídia e etc. Os atores nesta etapa serão os “clientes” voluntários do desPropaganda e seus peers.

Fase 4 – Captação

Uma vez planejada a campanha, é hora de captar recursos para sua execução, em parceria com sites de crowdfounding, a campanha será apresentada e estará aberta para captação, é o momento de todos os atores trabalharem juntos para divulgar o projeto e levantar recursos para sua execução. Há uma contigência, se a campanha não for capitalizada, ela será revisada e discutida com o “cliente” e enviada novamente para captação.

Fase 5 – Campanha

É o momento de consolidar a campanha que foi construida, colocar em prática as idéias e começar a avaliar os resultados. Neste momento todos os atores estarão presentes, incluindo ai os dos veículos escolhidos para as campanhas.

Fase 6 – Avaliação

Ë o momento final, de avaliar se os objetivos foram atingidos, é hora de registrar métricas para determinar o sucesso da campanha. Ë hora de produzir um estudo de caso, para que fique na base de dados do projeto, colaborando na construção do conhecimento coletivo.

 

 

Tecnologias empregadas no projeto

Na construção da ferramenta serão utilizadas ferramentas livres, plataformas livres como PHP, Pyton, MySQL, dentre outras,e todo o projeto da plataforma será desenvolvida como software livre.

Nas campanhas serão utilizadas todas as tecnologias crossmedia para campanhas de baixo custo, como Internet, TV (horários de concessão especial), Rádio (idem), Veículos impressos, Ações de Marketing de Guerrilha, Ações de assessoria de imprensa, ARGs, Advergames, e tudo mais que for possível.

Entregas

A primeira etapa do projeto entregará uma plataforma pronta e aberta que possibilitará sua replicação.
Na operação as entregas serão em termos de campanhas, como já descrito, e através de estudos de caso.

Além disto, alunos universitários, que suas instituições tiverem acordo operacional com nosso projeto, receberão crédito de horas de estágio não remunerado.

Todo voluntário do desPropaganda terá sua página pessoal onde constará suas atuações, participações, avaliações e histórico, que contarão ponto dentro do sistema.

Monitoramento

Durante a primeira etapa, a da construção da ferramenta, utilizaremos ferramentas abertas de gestão de projetos, com base em SCRUM, que serão abertas e visíveis ao público. Uma plataforma de SVN aberta será utilizada para a gestão do código e colaboradores.

Na etapa operacional, a própria ferramenta construída oferecerá formas de monitoramento, registro e avaliação de cada etapa de cada campanha e de cada voluntário, bem como prestação de contas dos recursos captados.

 

 

 


Licença Creative Commons 2014 por v e r e d a s.
Assine o RSS Feed – Posts ou só os Comentários

Pauârd bai ImprensaDaPalavra
Desainhed bai Graph Paper Press e customizações por Thiago Carrapatoso